Perguntas Frequentes

Eu posso participar do Edital do Programa de Iniciação Científica Junior (PICJr) ?
Sim, se você atende aos requisitos abaixo: Proponente : Pesquisadores com titulação mínima de mestre, vinculados formalmente à instituições de ensino superior ou de pesquisa, públicas ou privadas, localizadas no estado do Espírito Santo. Bolsista de Iniciação Científica Júnior (ICJr): Aluno regularmente matriculado em escolas da rede pública municipal, estadual e federal localizadas no estado do Espírito Santo, cursando o ensino fundamental a partir da 5ª série (6º ano) ou, no máximo, 2º ano do ensino médio (regular ou técnico); não ter vínculo empregatício; não acumular bolsas de qualquer espécie; ter no máximo uma reprovação no histórico escolar; demonstrar mais de 80% de frequência no curso no ano vigente. Bolsista Monitor : Ser aluno de graduação de qualquer Instituição de Ensino ou Pesquisa, pública ou privada, localizada no estado do Espírito Santo, selecionado pelo coordenador do projeto; desempenhar atividade de monitoria ao projeto de Iniciação Científica Júnior; estar regularmente matriculado em curso superior em área do conhecimento afim ao tema do projeto; ter concluído o primeiro ano do curso; não ter reprovação no semestre anterior ao do pleito da bolsa; não ter vínculo empregatício; não acumular bolsas de qualquer espécie.
Eu posso participar do Edital de Doutorado?
O proponente no edital de Doutorado é o Coordenador de Programa de Pós-Graduação stricto sensu reconhecido pela CAPES de Instituição de Ensino Superior (IES), pública ou privada, localizada no Estado do Espírito Santo. Após análise e seleção, as bolsas são distribuídas da seguinte forma: Mínimo de uma bolsa por programa; Concessão de uma bolsa para os programas com conceito 4 na avaliação da CAPES, desde que não ultrapasse o limite das bolsas solicitadas; Concessão de uma bolsa para os programas com conceito 5 na avaliação da CAPES, desde que não ultrapasse o limite das bolsas solicitadas; Concessão de uma bolsa para os programas com conceito 6 na avaliação da CAPES, desde que não ultrapasse o limite das bolsas solicitadas. A seleção e a indicação dos bolsistas é de responsabilidade da Comissão de Bolsas do Programa de Pós-Graduação de cada Instituição. A distribuição das bolsas deve respeitar a ordem de classificação estabelecida pelo Programa de Pós-Graduação. O candidato à bolsa deverá atender aos seguintes requisitos: ter currículo cadastrado na plataforma Lattes; estar regularmente matriculado em programa de Pós-Graduação; não acumular qualquer tipo de bolsa; dedicar-se exclusivamente ao curso e à pesquisa e não ter qualquer tipo de vínculo empregatício.
Como consigo uma bolsa de Mestrado?
O público-alvo do Edital de Mestrado são alunos regulares de cursos de pós-graduação reconhecidos pela CAPES, nível mestrado, de IES sediadas no Estado do Espírito Santo. O proponente deverá ser coordenador de Programa de Pós-graduação stricto sensu, devidamente reconhecido pela CAPES. E o Programa de Pós-graduação do qual é coordenador deve estar sediado no Estado do Espírito Santo e ter obtido conceito mínimo 3 (três) na última avaliação da CAPES. A seleção e a indicação dos bolsistas é de responsabilidade da Comissão de Bolsas do Programa de Pós-Graduação de cada Instituição.
Eu posso ser bolsista do Programa NossaBolsa?
Para se inscrever no Programa Nossa Bolsa o estudante deverá atender aos seguintes requisitos: I - ter cursado a partir do 2º Ciclo do Ensino Fundamental e todo o Ensino médio nas Escolas Públicas localizadas no Estado do Espírito Santo; II – ser brasileiro nato ou naturalizado e residir no Estado do Espírito Santo; III – não possuir outro diploma de graduação; IV – Não ter sido desligado anteriormente do Programa Nossa Bolsa; V - participar do Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM do ano da publicação do edital do processo seletivo para ingresso no Programa Nossa Bolsa e obter média igual ou superior a 500 (quinhentos) pontos nas provas objetivas e 450 (quatrocentos e cinquenta) pontos na redação; VI - comprovar a insuficiência de recursos financeiros por meio dos documentos. Para bolsa integral (100%) a renda familiar per capita tem que ser igual ou inferior a um salário mínimo. Para bolsa parcial (50%) a renda familiar per capita tem que ser acima de um salário mínimo até um salário mínimo e meio, vigente no ano da publicação do edital do processo seletivo para ingresso no Programa Nossa Bolsa.

2015 / Desenvolvido pelo PRODEST utilizando o software livre Orchard